Inea e Polícia Militar fazem operação no Ermitage para coibir venda ilegal de linha chilena

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), com o apoio da Unidade de Polícia Ambiental do Parque Estadual dos Três Picos e de oficiais do 30º Batalhão de Polícia Militar de Teresópolis, na Região
Serrana do Rio, realizaram, neste domingo (25/03), uma ação para orientar, prevenir e repreender o uso de linha chilena no Empreendimento Ermitage.

Durante a ação, foram apreendidos nove carretéis de linhas chilenas, escondidos embaixo do banco de uma motocicleta. De acordo com a Polícia Militar, o produto, que é usado para soltar pipas, seria comercializado na unidade habitacional. O condutor do veículo foi levado para 110ª DP (Teresópolis) e o material apreendido.

 A linha chilena é uma versão ainda mais perigosa do que o cerol tradicional – feito à base de cola de madeira com vidro –pois utiliza quartzo moído e óxido de alumínio. De acordo com a lei federal 5.834 de 2013, é proibido comercializar a linha chilena no Brasil, devido aos riscos de ferimentos graves, inclusive letais, que este material pode causar. Um corte na veia jugular pode causar a morte de uma pessoa em poucos minutos.
 
Durante a ação da polícia no Ermitage, também foram identificadas marcas de vandalismo no condomínio, como paredes pichadas e lâmpadas quebradas. O Inea solicita aos moradores que informem o Instituto e a Polícia Militar sobre atos de vandalismo e/ou ilegais dentro do empreendimento.